Suspensão – Troca dos Amortecedores do Chevrolet Spin

Acompanhe o processo de manutenção da suspensão do monovolume fabricado pela General Motors

por Gustavo de Sá fotos Lucas Porto

Manter em dia a manutenção do sistema de suspensão é um cuidado essencial para a segurança veicular. E a checagem periódica do estado dos amortecedores merece atenção neste processo. Afinal, eles são os responsáveis por controlar a velocidade de oscilação da suspensão e manter o contato permanente dos pneus com o solo. O motorista pode perceber ao volante alguns sinais para identificar o momento certo de fazer a troca dos amortecedores. Mergulho excessivo da dianteira em frenagens, oscilações intensas e de grande amplitude sobre piso irregular (podendo comprometer o controle da direção), tendência a rolagem excessiva sob ventos laterais e redução da estabilidade em curvas são alguns dos indicativos de que é necessário checar todo o conjunto de rodagem. Outros sinais de redução da vida útil dos amortecedores são desgaste irregular dos pneus (em faixas transversais) e vazamento de óleo nos mesmos. “A recomendação é que os amortecedores sejam substituídos a partir dos 50.000 km rodados”, afirma Alexandre Parise, coordenador técnico da KYB do Brasil.

 

Na revisão do sistema de suspensão é necessário checar, além dos amortecedores, os demais componentes, como molas, rolamentos, buchas, batentes e coxins. “Também é importante observar se o agregado da suspensão está trincado ou excessivamente deformado”, alerta o professor de Engenharia e consultor técnico da Revista O Mecânico, Fernando Landulfo. Ao término do processo de troca dos amortecedores, também é imprescindível realizar o alinhamento da direção. Nesta reportagem, acompanhe o procedimento completo de substituição dos amortecedores em um Chevrolet Spin com 140 mil km rodados e conjunto de suspensão ainda original de fábrica.

 

EIXO DIANTEIRO

1) Para remover a fixação superior dos amortecedores, que fica no cofre do motor, é necessário remover a grelha de proteção que fica junto aos braços limpadores de para-brisa (conhecida popularmente como churrasqueira). Com o carro no solo, utilize uma chave de fenda para remover os 7 grampos plásticos de fixação da grelha, tomando cuidado para não quebrá-los.

 

 

2) Remova a conexão do tubo por onde passa o líquido do limpador do parabrisa.

 

 

3) Com uma chave de fenda, remova o acabamento dos parafusos dos limpadores de para-brisa.

 

 

4) Na sequência, utilize uma chave 15 mm para remover os parafusos de fixação dos braços limpadores.

 

 

5) Utilize uma chave 7 mm para remover o parafuso central de fixação da grelha. Em seguida, remova a grelha.

 

 

6) Afrouxe o parafuso de fixação superior da torre de suspensão com uma chave especial para a linha Chevrolet, de 24 mm.

 

 

7) Já com o carro erguido no elevador, remova a primeira roda do eixo dianteiro e solte o cabeamento do sistema de freio ABS.

 

 

8) Solte a fixação da bieleta com uma chave estriada de 18 mm e chave estrela T-40.

 

 

9) Solte a fixação inferior do amortecedor com chave 21 mm. Os 2 parafusos têm desenho estriado. “O ideal é que se solte a porca até que a mesma fique faceada à base do parafuso. A parti daí, termine de soltar o parafuso com a ajuda de um martelo, sempre tomando cuidado para não danificar o cabo do ABS”, explica o coordenador técnico da KYB. Foi utilizada a pneumática para afrouxar as porcas de fixação inferior, tanto da manga de eixo como da fixação do amortecedor.

 

 

10) Solte a fixação do flexível de freio com uma chave de fenda.

 

 

11) Utilize um arame para prender a manga de eixo, a fim de não deixá-la suspensa e provocar tensão nos flexíveis (que, vale lembrar, foram projetados apenas para suportar pressão).

 

 

12) Retire a porca e o arco superior de fixação e remova a torre de suspensão.

 

 

13) Com a torre na bancada, fixe-a à morsa. Com chave 24 mm e uma T-50, quebre o torque da fixação superior do coxim.

 

 

14) Utilize o encolhedor de mola para recuá-la até a liberação do coxim.

 

 

15) Remova a porca de fixação, arruela e o coxim com o rolamento. Remova ainda o prato de mola. Neste carro, somente as porcas de fixação e arruelas serão reaproveitadas na instalação do novo componente.

 

 

Obs: O componente retirado do carro será levado a um laboratório para análise minuciosa do desgaste após 140 mil km de rodagem. Em sua oficina, não se esqueça de respeitar a legislação e realizar o descarte correto de todos os componentes e resíduos (líquidos, sólidos ou gasosos).

 

16) Com o novo amortecedor na morsa, é hora de realizar o escorvamento (ou sangria). Desça a haste até o fim do curso e espere ela retornar. Repita este ciclo outras 4 vezes. Procure ainda por possíveis folgas no amortecedor fazendo pequenos movimentos para baixo.

 

 

17) Para montar o novo conjunto, comece instalando o batente.

 

 

18) Na sequência, instale a coifa de proteção.

 

 

19) Encaixe a nova mola.

 

 

20) Instale o prato de mola e coxim do amortecedor com rolamento e a arruela de aro do coxim. Faça o aperto inicial. O aperto final é feito somente com a torre instalada no carro e o veículo posicionado no solo. Solte a tensão do encolhedor de mola e pronto: a coluna de amortecimento está pronta para ser montada no veículo.

 

 

21) O procedimento de montagem segue o inverso da desmontagem, desde que observados os seguintes torques de aperto: 215 Nm para a fixação inferior; 117 Nm para a bieleta e 12 Nm para a fixação da roda.

 

22) Com o carro no solo, faça o aperto da fixação superior utilizando a chave especial para este veículo e uma chave 24 mm.

 

EIXO TRASEIRO

23) Com uma chave sextavada de 15 mm e um alongador, solte os 2 parafusos de fixação superiores do amortecedor traseiro.

 

 

24) Com chave 18 mm, solte a fixação inferior do amortecedor.

 

 

25) Remova o amortecedor.

 

 

26) Com a peça na bancada, prenda-a na morsa e, com chave 15 mm e 6 mm de boca, faça a soltura do coxim superior (o único componente que será reutilizado).

 

 

27) Como no amortecedor dianteiro, realize o escorvamento (sangria) da nova peça: desça a haste do amortecedor 4 vezes.

 

 

28) Monte o batente e a coifa do amortecedor novo.

 

29) Encaixe também o coxim superior.

 

 

30) Monte o novo amortecedor no veículo seguindo a ordem inversa da desmontagem, considerando os seguintes torques de aperto: 117 Nm para a fixação inferior e 78 Nm para a superior (na foto).

 

 

Mais informações – KYB do Brasil:
http://www.kyb.com.br/